Abortamento

O Instituto de Intercâmbio do Pensamento Espírita de Pernambuco (IPEPE), associação civil sem fins lucrativos, vem externar a sua posição em relação aos projetos de lei e de emendas constitucionais referentes ao abortamento no Brasil:

  • Os debates sobre o tema devem acontecer em um clima de respeito, em que o pensar diferente não deve ser estigmatizado como o bem versus o mal.
  • Somos favoráveis à posição de que a vida começa na concepção.
  • Consideramos o “direito de viver” como o primeiro de todos os direitos do ser humano, sendo assim o mesmo prioritário diante de um momento de decisão.
  • Admitimos a existência de situações dolorosas e delicadas em vários casos de gravidez. No entanto, ao invés de optarmos pela eliminação de uma vida pelo abortamento, defendemos que a sociedade através de melhores políticas públicas, atue para solucionar ou amenizar as dificuldades dos diretamente envolvidos, em seus aspectos biológicos, psicológicos, sociais e espirituais.
  • Em caso extremo em que a gravidez comprovadamente poderá provocar a morte da mãe, concordamos que a vida materna seja priorizada em relação à que está ainda em formação.
  • Apoiamos o esforço da ciência na busca por melhor qualidade de vida, cabendo à sociedade analisar os avanços de forma ampla, democrática e participativa diante dos seus valores éticos-morais.
(Este texto é de livre circulação, podendo ser retransmitido pelos meios existentes, desde que seja mantida a sua integridade).

Recife, 05 de julho de 2006

Instituto de Intercâmbio do Pensamento Espírita de Pernambuco (IPEPE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *